Available Filters

Modos de fazer pesquisa narrativa: aproximando vida e cultura

Carla Andréa Brande, Laura Noemi Chaluh

R$40.00

Para compartilhar:

Descrição

Primeiras palavras

Somos profissionais da Educação. Somos professoras e professores. Somos pesquisadores. Fazemos parte do Grupo de Estudos Escola, Formação e Alteridade (GREEFA, CNPq). O nosso grupo está constituído por graduandos e pós-graduandos vinculados ao Departamento de Educação e ao Programa de Pós-Graduação em Educação do Instituto de Biociências da UNESP (Rio Claro), e também por participantes que não têm vínculo com a universidade. O que nos congrega é o nosso interesse por ampliar a compreensão dos processos de formação na Educação Básica e na formação inicial e continuada de professores. Assim, tomando como eixo de nossos estudos os processos de formação, as diferentes temáticas que derivam do mesmo estão articuladas à dimensão da linguagem, da alteridade, da coletividade e da autoria.

Acreditamos em uma perspectiva metodológica das Ciências Humanas pautada na concepção bakhtiniana, pelas contribuições que ela traz para ampliar a compreensão de uma pesquisa articulada à vida e à cultura. As nossas pesquisas estão sustentadas em acontecimentos vividos no contexto escolar. Trazem contribuições para ampliar o conhecimento da Educação tanto quanto para nossa própria formação. Isto porque são pesquisas nas quais estamos envolvidos, implicados.

Nos desafiamos a sistematizar em um livro a forma como temos nos apropriado enquanto grupo de um modo de fazer pesquisa que toma como objeto de estudo as nossas próprias experiências enquanto professores e/ou gestores, na perspectiva da pesquisa narrativa compreendida a partir da produção de Lima, Geraldi e Geraldi que será discutida ao longo dos capítulos. Uma perspectiva que afirma a necessária articulação com autores como Bakhtin, Benjamin e Ginzburg.

Este livro que agora apresentamos afirma a legitimidade de considerar as nossas próprias experiências como forma de produzir conhecimento. Trata-se de um livro que mostra processos, que mostra modos de fazer pesquisa, com suas possibilidades de combinação de ingredientes e sabores para se degustar. Trata-se de um livro que legitima a pesquisa como criação, pesquisa que se cria no próprio movimento de se fazer, criando-se tanto o objeto que pesquisamos como nós mesmos enquanto pesquisadores.

Trata-se de um livro que aposta na (re)criação do gênero dissertativo na tentativa de literaturizar a ciência. Trata-se de um livro que mostra “imbróglios”, que mostra as dificuldades que enfrentamos ao assumir esta perspectiva de pesquisa, que requer de nós um constante distanciamento, um olhar para nós mesmos e para as relações e processos formativos que compartilhamos com os outros na escola/universidade, olhando para nós mesmos com se fossemos um outro. Processo nem sempre tranquilo.

Trata-se de um livro que mostra nossos conflitos, dificuldades, dilemas e a nós mesmos, que vivemos na escola/universidade e que precisamos compreender não apenas para produzir novos conhecimentos que possam vir a circular no meio acadêmico, mas, fundamentalmente, porque esses conhecimentos retornam para a escola, contribuindo diretamente na concretude da vida onde se faz a Educação.

Informação adicional

Ano de lançamento

2020

ISBN

978-65-87645-49-0

Número de páginas

211

Organização

Carla Andréa Brande, Laura Noemi Chaluh

Formato