Available Filters

Livre mente: processos cognitivos e educação para a linguagem

Augusto Ponzio

R$50.00

Para compartilhar:

Descrição

APRESENTAÇÃO

PROCESSOS COGNITIVOS E EDUCAÇÃO PARA LINGUAGEM

De uma generosidade primeira

Em momentos diferentes, mas próximos, nós vivemos a experiência única de poder estar em Bari-Lecce por um período de estudos, para aproximarmo-nos de Augusto Ponzio e suas lições. Ir a Bari-Lecce é realizar um desejo de estudar com um grande mestre, mas o que encontramos por lá sempre excedeu tudo que se pode pensar em termos acadêmicos.

Antes de tudo, nos tornamos membros de sua família. Assim mesmo. Enquanto estivemos em Bari-Lecce nós, brasileiros balbuciantes no italiano, tivemos família, a família Ponzio. As lições na mesa da sala do professor Augusto Ponzio são inesquecíveis, as lições ao redor da mesa de trabalho no gabinete da Università di Bari, igualmente. Nela, sempre presente Susan Petrilli, e frequentemente Luciano Ponzio. Mais ainda, o privilégio de conhecer Maria Ponzio e sua pesquisa pela linguagem do feminino, na arte, na ciência, na vida, e Julia Ponzio, com sua leitura afiada de Derrida e suas lutas.

Em todas as ocasiões que pudemos viver esses encontros, uma marca especial: o amor aos livros. Além disso, o amor a distribuir os livros. Bolsas e malas cheias de livros – em italiano, claro – arcas que continham o tesouro das escrituras desse grande filósofo contemporâneo. Aprendemos italiano para ler Augusto Ponzio, tudo ao mesmo tempo, misturado, com as palavras em renovação constante.

Retornamos ao Brasil todas as vezes com muitos livros, obras inéditas no Brasil, contendo enunciados verdadeiramente transformadores. Muitos, muitos livros. Expressões da obra de Augusto Ponzio, representam verdadeiras portas através das quais conseguimos vislumbrar possibilidades outras de viver, sempre partindo da filosofia da linguagem.

Em final de 2019 estávamos nós dois em um evento – bakhtiniano, claro – e falamos desse trabalho de tradução que iniciamos há algum tempo, com alguns artigos e até mesmo uma obra inédita de Bakhtin no Brasil: O homem ao espelho: Apontamentos dos anos 1940, possibilitado pelo professor Augusto Ponzio (publicado pela Pedro & João Editores, 2019, 2ed., 2020). Combinamos de traduzir um dos tantos livros que dispúnhamos, de Augusto, naquele momento, e não houve dúvidas: o livro deveria ser este que agora apresentamos, repleto de grandes reflexões que envolvem a formação, a educação para a linguagem, bem como aportes às ciências das linguagens, com uma análise precisa das relações entre linguagens e produção político-ideológica do mundo.

No início, essa grande generosidade: livros de Augusto Ponzio foram presentes para nós, infuncionalmente distribuídos em momentos diversos (nunca compramos um deles, e temos estantes repletas). Retribuímos essa generosidade primeira distribuindo igualmente esses enunciados. Reflexões filosóficas de um estudioso que consegue recolher o sentido mais profundo nas camadas mais densas da filosofia e dos estudos semióticos, e com elas apontar de modo simples e carinhoso para problemas relativos à escola, às ciências, à formação de crianças, jovens, bem como para problemas grandes como a guerra, a produção de uma comunicação a serviço do mercado capitalista, a tentativa oficial de achatar a multiplicidade e alteridade do mundo e das linguagens, via redução do entendimento das forças da linguagem, na escola. Os enunciados de Augusto Ponzio têm essa característica: são sempre aulas, cuidadosamente pensadas para que possamos compreendê-las.

Era o começo da pandemia. Podemos dizer que as palavras de Augusto Ponzio foram para nós uma companhia amorosa nesses difíceis dias de isolamento e incerteza. Como em um exílio, estávamos distanciados do cotidiano das nossas vidas, mas essas palavras representaram uma voz presente que nos mobilizou contra o apartamento identitário, que nos dizia, com seu tom firme, polifônico e divertido: é preciso alteridade! É preciso outra perspectiva formativa para transformar o mundo. Em muitos momentos, nos sentimos em três, cada qual na sua cidade.

Ao traduzir Augusto Ponzio falando de uma educação para a linguagem, nos colocamos seus aprendizes, mais uma vez, e esperamos que muitas vezes: à escuta desse grande mestre e de seus ensinamentos. É nesse ato responsável que agora compartilhamos com o público brasileiro as mesas de lições vividas em Bari-Lecce, em uma tradução amorosa dessa escritura potente, inédita e revolucionária.

(…)

Bari, Niterói, Bahia

Em isolamento social pela pandemia,

Marisol Barenco de Mello e Marcus Vinicius Borges Oliveira

Irmãos xamânicos e na filosofia da linguagem

2020

Informação adicional

Ano de lançamento

2020

Autoria

Augusto Ponzio

ISBN

978-65-5869-069-6

Número de páginas

377

Formato