Available Filters

Onde estão os mestres e doutores em educação: trajetória de egressos da Unicamp

Ilara Sanchez

Para compartilhar:

Descrição

PREFÁCIO

Onde estão os mestres e doutores em educação – trajetória de egressos da Unicamp”, de Ilara Sanchez, é resultado de sua tese de doutorado que tive a grata satisfação de orientar. No estudo, Ilara busca responder a uma série de perguntas sobre os colegas que a antecederam no programa: de que áreas do conhecimento e de que instituições de ensino superior eles são provenientes, onde atuavam profissionalmente antes de ingressarem na pósgraduação e durante a sua realização e, sobretudo, para onde estão se dirigindo no mercado de trabalho após a obtenção de seus títulos de mestres e de doutores. Em outras palavras, a pergunta central do trabalho de doutorado de Ilara talvez seja a mesma que a tenha motivado a seguir seus próprios estudos em nível de pósgraduação e a acompanhasse nessa trajetória: cursar um programa seletivo de pós-graduação, como o PPGE-Unicamp, faz diferença na trajetória profissional de seus egressos mestres e doutores?

As perguntas que Ilara busca responder neste livro, de modo muito geral, estão presentes na maior parte dos estudos sobre egressos, sejam eles de graduação ou de pós-graduação. No Brasil, de modo especial, estudos sobre egressos constituem um campo em franco desenvolvimento. No caso da graduação, o interesse por estudar egressos associa-se à significativa ampliação do acesso a esse nível de ensino, tanto em instituições públicas como privadas; nesse contexto, buscar conhecer os impactos das políticas de ação afirmativa adotadas nas últimas décadas na mobilidade social dos estudantes de ensino superior é uma questão sociológica oportuna e relevante. No caso da pós-graduação, os estudos sobre egressos também ganham importância crescente nesse campo de pesquisas e são motivados pela própria expansão desse nível de ensino.

Com efeito, desde os anos 1950, quando foram criados os primeiros programas de pós-graduação no Brasil, a expansão desse nível de ensino é contínua. Em um período de dez anos (2004-2014), que é o período focalizado por Ilara Sanchez neste estudo, o número de programas de mestrado cresceu 88% e o de doutorado, 85%. Havia 2.031 programas que ofereciam tanto mestrado como doutorado, 1.207 programas só de mestrado e 64 programas apenas de doutorado. Em razão dessa expansão da oferta no período, o número de titulados mestres passou de 24.755 para 46.245, em um crescimento de 86%, e o de titulados doutores de 8.093 para 17.286, em um crescimento de 114% (CAPES/GEOCAPES, 2017). Nesse período de grande crescimento da pós-graduação, identificamos dois movimentos: a desconcentração regional dos programas e a diversificação das instituições que os oferecem, com a presença mais expressiva de instituições de ensino superior privadas que não se definem como universidades. Não obstante essa expansão, a pós-graduação se mantém concentrada em termos geográficos e em algumas poucas áreas do conhecimento. No estado de São Paulo, por exemplo, encontram-se 29% (584) do total dos programas de mestrado/doutorado, 12% (140) do total de programas de mestrado e 32% (21) dos programas de doutorado (CAPES/GEOCAPES, 2017). No nível de pós-graduação, a área da educação mantém-se como uma das maiores: são 128 programas, dos quais 74 oferecem mestrado e doutorado e 54 apenas mestrado e não existe em educação uma pós-graduação apenas de doutorado. Do total desses programas, e seguindo a concentração geográfica, 25% são oferecidos por instituições de ensino superior localizadas no estado de São Paulo (CAPES/GEOCAPES, 2017). É nesse quadro de expansão da pós-graduação e de aumento do número de estudos voltados para o seu desenvolvimento institucional e sobre os seus egressos que se situa o estudo de Ilara Sanchez. A originalidade do trabalho é justamente tomar como objeto os egressos mestres e doutores do PPGE-Unicamp de uma perspectiva até então não explorada1 : acompanhar os seus percursos formativos e as suas trajetórias profissionais usando como fonte de dados o registo dos currículos desses egressos na Plataforma Lattes do CNPq.

Certamente, ao trazer à luz esses percursos e trajetórias de nossos egressos, o trabalho de Ilara não só amplia nosso conhecimento sobre o PPGE-Unicamp como, de modo desejável, pode incentivar outras iniciativas, sejam elas individuais ou institucionais, no avanço desse conhecimento. Com quase 50 anos2 , com cerca de 600 estudantes entre mestrandos e doutorandos e com cerca de 90 professores credenciados, o PPGE é um dos programas mais antigos e maiores na área de educação do país. Suas contribuições merecem ser conhecidas e, sobretudo, suas infinitas possibilidades de ainda poderfazer mais e melhor para a formação pós-graduada em educação no país devem ser perseguidas. Sempre.

Helena Sampaio
Professora da Faculdade de Educação e do Programa de Pós-graduação em Educação da Unicamp

Informação adicional

Ano de lançamento

2021

Autoria

Ilara Sanchez

ISBN [e-book]

978-65-5869-287-4

Número de páginas

145

Formato