Saberes dos povos indígenas Maya e Yanomami: desafios epistêmicos no processo de descolonização

Descrição

O colega, João Paulino da Silva Neto, produziu um bom ensaio intitulado “Saberes dos Povos Indígenas Maya e Yanomami: desafios epistêmicos no processo de descolonização”. Este trabalho não é apenas um chamado para recuperar a memória, mas um levantamento das
dimensões comunicativas e reprodutivas de duas comunidades do nosso Sul do Mundo. É um testemunho que cumpre a função de proporcionar,
como tentativa de documentação ou para a expansão do arquivo, um espaço vivo, discursivo e prático do saber ‘decolonial’. Neste registro encontram-se as possibilidades de localizar as ferramentas necessárias do diálogo intercultural que consegue integrar as perspectivas que outros autores têm desenvolvido para o diálogo Inter -filosófico (em particular, com Enrique Dussel, onde fez vários cursos durante sua capacitação de Pós-doutoramento no México). Assim mesmo, traz o diálogo Inter científico, onde ele consegue derivar para a dimensão da didática e dos campos da pedagogia. Não tenho dúvidas, que em breve, se tornará uma referência importante para o tema.
José Guadalupe Salgado Gandarilla
(Universidade Autônoma do México)

João Paulino da Silva Neto, entrega-nos um texto sumamente interessante: “Saberes dos Povos Indígenas Maya e Yanomami: desafios epistêmicos no processo de descolonização”. É uma pesquisa de Pósdoutoramento realizada no México (2019-2020) sobre os saberes dos
povos originários Maia e Yanomami. Pesquisa que contribui para ver como se pode alcançar uma descolonização na docência. E realiza isso
através de uma epistemologia do Sul, como agora é chamada em movimentos recentes. Estudo que trata, então, de uma descolonização epistêmica.
Maurício Beuchot
(Universidade Autônoma do México)

Informação adicional

Ano de lançamento

2023

Formato

ISBN

978-65-265-0669-8

ISBN [e-book]

978-65-265-0670-4

Número de páginas

155