Available Filters

Temas Educacionais na Cultura Digital: novas leituras em tempo de pandemia

Duelci Aparecido de Freitas Vaz, Eloisa Aparecida da Silva Ávila, Márcia Mendes Marquez de Oliveira

Para compartilhar:

Descrição

APRESENTAÇÃO

Eloisa Aparecida da Silva Ávila

O livro busca refletir acerca de temas educacionais na cultura digital: novas leituras em tempo de pandemia. Ao longo dos textos os(as) autores(as) apresentam pesquisas realizadas nessa temática e discutem seus principais resultados, colaborando com o debate em questão. O livro está organizado em treze capítulos, produzidos por estudantes e professores do curso de Pós-Graduação (mestrado e doutorado) da PUC Goiás. A maioria dos textos se apresenta como resultado das pesquisas e reflexões iniciadas a partir das aulas da disciplina Tecnologias na Educação da turma 2021-1, do Programa de Pós-Graduação em Educação.

O primeiro capítulo, da doutoranda Eloisa Aparecida da Silva Ávila, do doutorando Milton Pereira de Ávila, do professor Dr. Duelci Aparecido de Freitas Vaz e da mestranda Eliana Aparecida da Silva, tem como título Formação do conceito de volume na perspectiva do ensino desenvolvimental e a organização da atividade de estudo com o uso da tecnologia. Trata sobre a teoria do ensino desenvolvimental de Davydov e suas contribuições na formação do conceito de volume por meio da atividade de estudo, mediada pela tecnologia. Propõe algumas reflexões acerca da formação de conceitos e da elaboração da atividade, analisando as possíveis contribuições dos recursos tecnológicos como mediação para a aprendizagem. Para este fim, foi realizada uma revisão bibliográfica de abordagem qualitativa para discutir e analisar os principais aspectos acerca dessa temática. Concluiu-se que a formação do conceito teórico de volume pode colaborar no desenvolvimento integral dos escolares. Observou-se que os recursos tecnológicos podem contribuir significativamente para organização da atividade de estudo segundo os aspectos da teoria do ensino desenvolvimental de Davydov.

O segundo capítulo, da mestranda Dilma Maria de Rezende Silva, intitulado Educação à distância – EAD no Ensino Superior: introdução da tecnologia como meio estruturante da sociedade contemporânea. Aborda como a tendência mundial e em nome da universalização do Ensino Superior é introduzido no Brasil a modalidade Educação a Distância-EaD. Analisa como as instituições de educação são levadas a incorporar a tecnologia, a apresentar bons resultados, serem geridas com o pensamento de imediatismo e utilidade que compõem a lógica do mercado. Utiliza-se de pesquisa bibliográfica e os dados do Censo da Educação Superior 2019 para melhor situar o assunto a fim de conseguir uma compreensão mais clara de como se chegou ao que temos. Analisa também como se tem tentado conduzir pela tecnologia à dinâmica da sociedade “exigida” e reflete a quem interessa essa lógica e apontaremos possibilidades alternativas que valorizam o humano à serem vislumbradas.

O terceiro capítulo da doutoranda Nívea Oliveira Couto de Jesus tem como título Mediação pedagógica e avaliação da aprendizagem no sistema remoto de ensino em Goiás. A autora aborda reflexões sobre a mediação pedagógica e o uso das tecnologias na educação nas escolas da rede pública de Goiás durante o Ensino Remoto. O trabalho consiste num estudo exploratório qualitativo, de cunho críticoreflexivo. Foram utilizados dados do sistema de monitoramento em gestão pedagógica da SEDUC, questionário no Gloogle Forms intitulado: Mediação Pedagógica e Avaliação de Aprendizagem no Sistema remoto de ensino, além depoimentos de professores.

O quarto capítulo, da mestranda Vanusa Batista de Oliveira e o Dr. Duelci Aparecido de Freitas Vaz tem como título Saúde física e mental do professor no período remoto de ensino nas escolas públicas de Goiás. Objetivam analisar a literatura existente a respeito da saúde física e mental do professor antes da pandemia e discutir adicionalmente um estudo relacionado e realizado nas escolas públicas de Goiás. Realizaram uma pesquisa por meio de um questionário destinado aos professores da Rede Pública de Goiás a fim de verificar o nível de ansiedade, depressão e satisfação no trabalho dos professores, bem como alguns fatores que contribuem para o adoecimento, e sobre concepções de mediação e avaliação no modo remoto. A pesquisa de cunho quali-quantitativo, em que se procurou mesclar perguntas objetivas e discursivas, obteve dados sobre a saúde mental do professor e o impacto na mediação dos conteúdos escolares e na avaliação da aprendizagem, essencial no trabalho pedagógico. Constatou-se que um número elevado de professores com ansiedade e depressão e outros sintomas que afetam tanto o físico como o psíquico, levando ao adoecimento. Com relação a análise da mediação e avaliação nos fundamentamos na teoria histórico-cultural que traz contribuições importantes no sentido de compreender como ocorre esse processo envolvendo o aluno, professor e conteúdo científico, tendo o professor o papel de mediador e condutor do ensino, atuando na zona de desenvolvimento proximal do aluno, afim de que construa suas funções mentais superiores com base no conhecimento científico, retirando do processo a mediação dual do ensino-aprendizagem que forma nos escolares os conhecimentos empíricos. Com relação a este item detectaram um empobrecimento das relações pedagógicas, principalmente com relação ao ensino-aprendizagem.

No quinto capítulo, a mestranda Lídia de Oliveira intitulou de A inclusão das tecnologias na educação infantil e anos iniciais. É discutido as relações pedagógicas entre tecnologias e educação infantil. Utiliza como referencial a teoria histórico-cultural que pressupõe a influência social sobre as funções mentais superiores, entendendo que a criança, enquanto pertencente a uma dada cultura, é um ser histórico, sendo influenciada por essa cultura. A metodologia utilizada foi a pesquisa teórica e bibliográfica. Nos últimos anos é notório o desenvolvimento das tecnologias e o impacto dessas em diversas áreas implicando num alto nível de desenvolvimento, entretanto na educação seu uso é incipiente, determinístico e instrumental. É necessária uma mudança de perspectiva, entende-se que isso só é possível com a inserção de aspectos teóricos para a discussão. É neste sentido que a teoria históricocultural traz importantes contribuições a esse debate, por se tratar de uma teoria que explica os modos que a criança aprende. Então, a atividade guia indica que na fase da infância os jogos e brincadeiras são a essência da criança. Assim, na integração das tecnologias a educação de crianças é necessário levar em consideração essa perspectiva.

[…]

Informação adicional

Ano de lançamento

2022

Número de páginas

270

ISBN [e-book]

978-65-5869-706-0

ISBN

978-65-5869-705-3

Organização

Duelci Aparecido de Freitas Vaz, Eloisa Aparecida da Silva Ávila, Márcia Mendes Marquez de Oliveira

Formato