Available Filters

Diferenças e educação: trajetórias de pesquisa

Luciana Pacheco Marques, Sandrelena da Silva Monteiro

Para compartilhar:

Descrição

APRESENTAÇÃO: OU AOBRE TRAJETÓRIAS DE PESQUISA, DIFERENÇAS E EDUCAÇÃO

Carmen Sanches Sampaio

O livro – Diferenças e educação: trajetórias de pesquisa – é um livro comemoração dos 25 anos de um Núcleo de Estudos e Pesquisas em Educação e Diversidade, o NEPED, vinculado à Faculdade de Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

Oito textos compõem o livro, organizado pela professora e amiga Luciana Pacheco Marques e por Sandrelena da Silva Monteiro. Textos de autoria de professores e professoras, com pós-doutorado, doutorado e mestrado, que atuam em diferentes instituições: Universidade de Genebra; Universidade Federal de Juiz de Fora; Universidade Federal de Santa Catarina; Faculdade Governador Ozanam Coelho, Ubá/Minas Gerais; e Universidade Federal de Roraima. Professores e professoras que participa(r)am do NEPED como estudantes, professor convidado e docentes da UFJF ao longo desses 25 anos!

Seus textos revelam processos formativos vividos nos encontros com o outro e consigo mesmo nos tempos e espaços desse Núcleo. Um Núcleo que, desde a sua criação, no ano de 1993, pela própria Luciana Pacheco Marques e Carlos Alberto Marques, carinhosamente conhecido como Beto, vem fazendo a aposta em uma educação ética e politicamente comprometida com as diferenças e a alteridade, assumindo como princípio uma radical igualdade. Igualdade como princípio constitutivo das ações pedagógicas, extensionistas, de ensino e de pesquisa pensadas e vivenciadas no, com e pelo NEPED. Igualdade que expõe e acolhe as diferenças, porque se afasta e recusa a homogeneização, padronização e normatização de modos de aprender e de ensinar, de corpos e mentes, de modos de ser e de pensar, de modos de existir…

Em cada um dos textos, de modos iguais e diferentes, vamos percebendo desafios e (des)aprendizagens experienciadas nas leituras, reflexões e pesquisas realizadas, nos encontros vivenciados no próprio núcleo e nos encontros com professores/as, crianças e jovens nos cotidianos das escolas, das creches, em outros espaços educativos e na vida diária das pessoas.

Outros espaços educativos e na vida diária das pessoas. Encontros onde previsibilidade e imprevisibilidade fazem morada; onde certeza e incerteza dialogam; onde perguntas circulam e provocam o pensar, movimentando o pensamento e abrindo possibilidades para estranhar e interrogar o já conhecido; para criar, inventar, diferir…

Encontros que exigem atenção e cuidado consigo próprio e com o outro; e, sobretudo, atenção às relações vividas entre as pessoas, ao “gesto mínimo, o corpo vibrante, a palavra afetada e encarnada” (MOLINA, 2014, p.17).

Encontros de estudo, pesquisa e formação: formação de professores e professoras; formação de pesquisadores e pesquisadoras. A aposta na força do pensamento, “uma força pessoal e coletiva, íntima e pública, singular e plural, irredutível e comunicável, mas, sobretudo, uma força igualitária, pois todos são capazes de usá-la” (GARCÉS, 2017, p.9), é exercitada no e pelo NEPED. Os textos nos dizem desses encontros e de processos formativos que vêm sendo experienciados ao longo dessas duas décadas e meia de existência do NEPED!

O texto primeiro – De Vitor de Aveyron a Jeremias de Juiz de Fora: encontro com as diferenças -, escrito por Luciana Pacheco Marques, nos conta de encontros vividos desde a sua infância: um homem considerado “excepcional” e “doente” e que vivia isolado de todos em um quarto no quintal de uma casa vizinha a sua; um rapaz surdo que consertava bicicletas como ninguém, mas que seus amigos “zombavam e faziam chacota” com ele por conta de sua surdez; a moça também surda e que “ficava sempre em casa escondida de todos” e a “vó Beliza”, “uma senhora negra que fora empregada doméstica da avó paterna da prima de Luciana e que ficara cega por causa da diabetes de que fora acometida na velhice. Aposentada, morava no quarto dos fundos da casa da família a qual se dedicou a vida inteira, de onde só saía para ir aos médicos”. Outros encontros aconteceram ao longo de sua atuação como docente, nos cotidianos das escolas e fora delas, mas o que o texto nos revela, de um modo forte e bonito, é a surpresa e indignação vividas por Luciana, ainda criança, com os modos como essas pessoas viviam e eram compreendidas. Surpresa e indignação que possibilitaram inquietação, interpelação e relações outras com as pessoas que eram e ainda são nomeadas, classificadas, patologizadas e excluídas por fugirem de uma “normalidade” instituída. Relações entre educação e diferenças assumem a centralidade de seus estudos e pesquisas. Seu texto reflete e discute, de modo teórico-prático, sobre essas relações. Não por acaso afirma: “[…] agucei o olhar para os processos de exclusão e procuro aguçar o olhar de minhas alunas e alunos, a fim de que, problematizando sobre tais olhares e escutas, possamos juntos abrir espaços na escola, na sociedade, na vida para um olhar outro não sobre, mas com o outro, um olhar não estigmatizante, mas de encontro. Vendo cada um como um enigma a ser desvendado e amado”.

[…]

Referências

GARCÉS, Marina. Fuera de classe – textos de filosofia de guerrilla. 2. ed. Barcelona: Arcadia Editorial, 2017.

GARCIA, Regina Leite (Org.) Para quem pesquisamos? Para quem escrevemos? O impasse dos intelectuais. São Paulo: Cortez, 2001.

MASSCHELEIN, Jan; SIMONS, Maarten. A pedagogia, a democracia, a escola. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2014.

MOLINA, José García. Palabras que no tienen cosa. Apuntes para una pedagogia de la distancia. 1. ed. Rosario: Homo Sapiens Ediciones, 2014.

ROSA, João Guimarães. Primeiras Estórias. 10. ed. Rio de Janeiro: Editora José Olympio, 1977.

SAMPAIO, Carmen Sanches et al. Escola, formação e cotidianos: saberes e fazeres a partir de narrativas infantis. Revista Teias, n. 12, v. 26. Rio de Janeiro. set./dez. 2011.

VEIGA-NETO, Alfredo. Incluir para excluir. In: LARROSA, Jorge; SKLIAR, Carlos (Orgs.). Habitantes de Babel – Políticas e poéticas da diferença. Belo Horizonte: Autêntica, 2001.

Informação adicional

Ano de lançamento

2022

Número de páginas

159

ISBN [e-book]

978-65-5869-655-1

ISBN

978-65-5869-654-4

Organização

Luciana Pacheco Marques, Sandrelena da Silva Monteiro

Formato