Available Filters

Infância(s) e formação profissional: trajetórias e memórias da Unidade de Atendimento à Criança (UAC) da UFSCar

Andrea Braga Moruzzi

Para compartilhar:

Descrição

PREFÁCIO

Foi com grande satisfação que recebi o convite para prefaciar este livro. Ao me deparar com esta nobre tarefa passei a refletir sobre os momentos em que estive ligada de alguma forma à Unidade de Atendimento à Criança, afinal nestes momentos de comemoração o resgate da história costuma dar sentido especial à tarefa! Assim, rememorei experiências singulares na UAC como docente do campo do desenvolvimento infantil, supervisionando estudantes e realizando pesquisas; portanto, ações vivenciadas numa perspectiva acadêmica. Já, por outro lado – refiro-me à atuação na esfera administrativa – acompanhei e atuei conjuntamente com outras instituições federais de ensino superior, no processo de busca pela equidade e qualidade da educação infantil, num momento de grandes mudanças nacionais; portanto, uma atuação que se deu sob a ótica política quando exerci o cargo de Pró-Reitora de Assuntos Comunitários e Estudantis da UFSCar, no período de 2009 a 2012. Ainda nesta vertente administrativa, nos últimos anos à frente da Pró-Reitoria de Extensão acompanhei o desenvolvimento de projetos, ACIEPES, cursos e outras ações extensionistas na Unidade de Atendimento à Criança. A partir desta rápida digressão, constato a incidência desta experiência tanto em minha atuação como docente e pesquisadora quanto na gestão da universidade. Estar num espaço de educação infantil inserido num contexto universitário, obrigou-me a me manter atualizada quanto às discussões da área e militante às causas da educação infantil no Brasil, ao mesmo tempo em que buscava preparar a UFSCar para o impacto das mudanças legais no cotidiano das famílias e dos professores atendidos pela UAC.

Assim, ao conceber a UAC espaço de vivências, aprendizagens, criatividade, conflitos, crenças, identidades, invenções, expressões e de diversão que, às vésperas de completar 25 anos, em 2017, já beneficiou tantas crianças, famílias e educadores, responsável também pela produção de conhecimentos no campo da educação infantil e pela formação de pessoas, estabeleço as âncoras para contextualizar os capítulos que compõem esta obra.

Trata-se de uma produção oriunda de ações de extensão desenvolvidas na UAC por meio dos projetos Infância e formação profissional na UAC e Digitalização, disponibilização e reconstrução da Memória da UAC, coordenadas por sua então diretora, Profa. Dra. Andrea Braga Moruzzi, responsável pela organização do presente livro. Tais projetos contemplaram um conjunto de ações que “ouviram a voz” das pessoas que fazem e fizeram a UAC: professoras de todas as gerações! Além disso, e em caráter complementar às entrevistas que compõem o livro, consultas à documentação contribuíram para a redação dos capítulos. O material também partiu de uma pesquisa de iniciação científica com apoio da FAPESP, por meio da qual realizaram-se toda pesquisa e estudo da Resolução CNE/CEB N.01 de 10 de Março de 2011. Tratase de legislação que fixa novas normas de funcionamento das unidades de Educação Infantil ligadas à Administração Pública Federal direta, suas autarquias e fundações, e traz transformações radicais no cenário da UFSCar e demais universidades que contam com unidades como a UAC em sua estrutura.

A obra é marcada por um diálogo entre a UAC, tal como era e funcionava antes da referida Resolução e as mudanças no período de adaptação e as prospecções para a efetiva integração às ações de ensino, pesquisa e extensão na UFSCar. Sem dúvida uma real contribuição para a Memória da UFSCar que ruma aos seus 50 anos e à Memória da UAC no seu Jubileu de Prata.

Nos dois primeiros capítulos A Educação Infantil como direito da Criança e O Longo Percurso, Andrea Braga Moruzzi e Bianca Neves Borges da Silva descrevem o percurso histórico e político que possibilitou a consolidação da Educação Infantil como direito da criança com base no marco inicial a Constituição de 1988 e na Resolução CNE/CEB N.01 de 10 de Março de 2011 no Brasil e seus impactos na organização das unidades de educação infantil, particularmente na UAC que historicamente atendeu filhos de servidores internos e estudantes. Ao final de ambos os capítulos são apresentados desafios ainda presentes na UFSCar que, sem dúvida, consistem em contribuições efetivas para sua superação.

O Capítulo 3, intitulado A Educação Infantil como espaço de pesquisa, ensino e extensão, escrito por Priscila Domingues de Azevedo, Gabriella Pizzolante da Silva e Maria Claudia Bullio Fragelli, a UAC é reconhecida como espaço de ensino, pesquisa e extensão; entretanto, ainda com desafios presentes no que se referem à integração, à carreira e à inserção no campo acadêmico da UFSCar. Tais desafios fomentam debates na perspectiva acadêmica, administrativa e política no contexto de creches universitárias.

O Capítulo 4 trata da Formação de Professores e Mudanças na carreira Docente. Foi escrito por Maria José da Silva Rocha e por Mara Silvia Nucci Morassutti e está baseado na vivência dos dezenove anos da realização de um trabalho de Formação Continuada e Estudos em Serviço na UAC. Descreve com detalhes o trabalho de Formação Continuada desenvolvido ao longo dos anos no âmbito da Unidade e aponta caminhos para um espaço que se compromete com uma educação que tenha como meta o desenvolvimento profissional e pessoal no contexto de um desenvolvimento institucional.

O capítulo 5, intitulado Infâncias na UAC, por Ketiene Moreira da Silva, revela aspectos da infância de um grupo de crianças. Por meio de registros, a experiência da cartografia na UAC revela subjetividades de um grupo, suas diferenças e similaridades entre as linguagens, bem como aspectos do processo vivido. Da mesma forma, o capítulo 6, chamado Trajetórias e Caminhos: uma cartografia dos bebês e escrito por Julia Yoko Tachikawa de Oliveira, cartografa a singularidade de ser bebê na Unidade, apresentando de maneira criativa uma metodologia sensível de pesquisa com bebês.

Em síntese, esta obra instiga o leitor a visitar o passado da UAC, conhecer suas origens e missão, recuperar elementos de uma história não muito longínqua, especialmente referente às ações pedagógicas implementadas ao longo dos anos, e se constitui num instrumento de memória institucional com função de manter viva e fortalecida suas bases para a busca de soluções dos desafios ainda presentes no cotidiano.

Boa leitura!

Claudia Maria Simões Martinez

Informação adicional

Ano de lançamento

2021

ISBN

978-65-5869-369-7

ISBN [e-book]

978-65-5869-370-3

Número de páginas

140

Organização

Andrea Braga Moruzzi

Formato