Available Filters

Vozes e experiências de professoras e professores das Unidades Universitárias Federais de Educação Infantil (UUFEI) durante a pandemia da Covid-19

Amarilio Ferreira Jr., Poliana Bruno Zuin

Para compartilhar:

Descrição

PREFÁCIO

No início do segundo semestre de 2019, recebi em minha sala de trabalho a visita da Prof.ª Dr.ª Poliana Zuin, minha colega na UFSCar. Um encontro inusitado que me deixara festo. Poliana havia sido minha aluna na graduação, Curso de Pedagogia, e jamais me esquecera da sua doce voz “litigando” sobre os fundamentos históricos-filosóficos concernentes à paidéia grega. Naquele momento, a aura já não era mais aquela atinente ao de uma sala de aula assentada nos princípios didáticos consubstanciados pelos silogismos dialéticos. Mas era um átimo em que dois colegas pesquisadores se encontravam para discutir produção de conhecimentos, mais precisamente sobre aqueles circunscritos à educação infantil. O nosso conciliábulo logo evolui para a ideia de um pós-doutorado no âmbito do Departamento de Educação, que não ficaria aferrolhado às atividades acadêmicas como aulas na pósgraduação, apresentação de trabalhos em eventos científicos ou mesmo à publicação de artigos em periódicos indexados pelas agências de avaliações estatais. Mas, em resultados de pesquisas que seriam publicadas por meio de livros. E assim nos despedimos…

Mais de um ano depois, foram publicados três livros pela Pedro & João Editores: “Parceria e dialogia nas interações escolafamília na educação infantil: trajetórias metodológicas para professores iniciantes” (2020); “Acolhimento na Educação Infantil em Tempos de Pandemia da Covid-19” (2020); e “Vozes e Experiências de Professoras e Professores das Unidades Universitárias Federais de Educação Infantil (UUFEI) durante a Pandemia da Covid-19” (2021). Eis, até aqui, os frutos das confabulações que Poliana e eu tramamos, no recinto da minha sala do Departamento de Educação, durante a primavera de 2019, ou seja, antes que uma tormentosa “tempestade” recobrisse, com um invólucro invisível, o lindo planetinha azul e branco.

Este último rebento – “Vozes e Experiências de Professoras e Professores das Unidades Universitárias Federais de Educação Infantil…” – tem como fito apresentar ao campo educacional brasileiro as experiências pedagógicas não presenciais que foram protagonizadas por educadoras e educadores de algumas das UUFEI espalhadas em vários estados brasileiros. Trata-se de uma polifonia textual, no sentido bakhtiniano, que objetiva construir uma síntese das múltiplas determinações histórico-pedagógicas processadas durante essa pandemia que assola o mundo e que provoca desastrosas consequências sanitárias e humanitárias no atual contexto político das “terras brasílicas”.

Nos domínios do Sistema Federal de Ensino Superior, tal como na estrutura organizacional da UFSCar, muitas Universidades possuem instituições pedagógicas assemelhadas à nossa Unidade de Atendimento a Criança (UAC). Esse volume em tela conta com a participação de professoras e professores das seguintes: Núcleo de Educação Infantil – Escola Paulistinha de Educação (UNIFESP); Colégio de Aplicação – Segmento de Educação Infantil (UFRJ); Centro de Educação Infantil Criarte (UFES); Laboratório de Desenvolvimento Infantil e Laboratório de Desenvolvimento Humano (UFV); Núcleo de Educação da Infância (UFLA); Educação Infantil da Escola de Educação Básica (UFPB); Unidade Acadêmica de Educação Infantil (UFCG); Centro de Ensino e Pesquisa Aplicada à Educação (UFG); e Unidade de Educação Infantil Ipê Amarelo (UFSM).

Dado o impacto trágico e insólito causado pelo Covid-19 em todas as atividades humanas cotidianas, particularmente em decorrência da suspensão das atividades pedagógicas relacionadas ao ensino presencial no contexto das Universidades Federais, Poliana e eu começamos a nos indagar como estariam sendo desenvolvidas as práticas lúdicas e cognitivas relacionadas com as crianças dessas unidades federais na conjuntura nacional marcada pelo isolamento social. Seriam as mesmas daquelas que prosperavam por meio do protagonismo pedagógicos das professoras vinculadas à UAC/UFSCar? Se sim, quais eram os 15 elementos universais e particulares que perpassavam essas singularidades institucionais distintas? Se não, quais deveriam ser os ingredientes estruturais que poderiam estar pulverizando ou atomizando as experiências pedagógicas com as crianças em entes federados diversos da nossa UAC? Além dessas, uma outra questão se colocava como centralidades na hipótese que aventávamos: como que os processos de ensino e de aprendizagem estava sendo minudenciados por meio da revolução tecnológica digital? Esses processos de ensino e de aprendizagem produziriam tendências de estranhamentos nas relações afetivas e cognitivas entre as professoras e professores e as suas respectivas crianças? Que papel demagógico desempenharia os pais nas mediações digitais entabuladas entre os seus filhos e filhas e os educadores do outro lado das telinhas dos computadores ou dos celulares?

Foi com base nessas interrogações acima que empreendemos o desafio de convidarmos vários colegas da UUFEI como o objetivo de dividirmos as páginas deste libelo. Mais do que isso: o repto de colocar em discussão, para mundo acadêmico brasileiro, uma temática cujas consequências históricas ainda são difíceis de serem previstas, apesar de assistirmos todos os dias os impactos dramáticos da tragédia sanitária em que estamos mergulhados e que já ceifou centenas de milhares de vidas. Assim sendo, esperamos contribuir de alguma forma com o campo científico da educação infantil e também com a própria história da educação brasileira hodierna.

Por último, mas não menos importante, Poliana e eu queremos agradecer a todas e todos que responderam de pronto ao convite dessa empreitada que consiste relatar, por meio dos capítulos desse livro, as suas respectivas experiências pedagógicas com crianças em meio a uma pandemia que está colocando o “mundo de ponta-cabeça”.

Amarilio Ferreira Jr. Campo Grande (MS), 14 de março de 2021.

Informação adicional

Ano de lançamento

2021

Formato

ISBN

978-65-5869-223-2

ISBN [e-book]

978-65-5869-224-9

Número de páginas

262

Organização

Amarilio Ferreira Jr., Poliana Bruno Zuin